Archive

Posts Tagged ‘Pólem’

Flor da orquídea II – Estrutura

No post anterior vimos algumas das estruturas de uma flor de orquídea.

Neste vamos ver o restante juntamente com as suas funções.

Pois bem, as outras partes que formam a estrutura da flor da orquídea são a coluna, a antera e o estigma.

A coluna, que está situada na parte superior à superfície do labelo, sustenta a antera, que fica na sua parte de baixo.

A antera, por sua vez, é o órgão da planta respónsável pela produção do pólem.

O estigma é a parte da flor destinada a fixar o pólem quanda da polinização, já que é bastante viscosa.

As estruturas acima mencionadas são as responsáveis pela reprodução da planta, fenômeno que ocorre através da polinização.

Flor da orquídea_ morfologia

Estrutura de uma flor de orquídea

A ilustração ao lado demonstra de forma bem didática a estrutura de uma flor da orquídea e serve bem para orientar o conteúdo do presente estudo.

Em um outro post demonstraremos a forma como ocorre a polinização da flor da orquídea. Até lá!

 

 

 

 

Referência bibliográfica: http://orquidea.base33.net/duvidas/47-o-que-sao-as-orquideas

Flor da orquídea I – Estrutura

A flor da orquídea é estruturada basicamente pelas sépalas e pétalas, ambas em número de três unidades cada. Existem, porém, outras partes, que estudaremos em um outro post. Por ora vamos nos ater apenas a estas partes.

Para facilitar o entendimento, segue abaixo um desenho esquematizado de uma flor de Cattleya demonstrando cada uma das partes acima descritas.

Desenho de uma flor de Cattleya

Desenho de uma flor de Cattleya

Como se pode observar, as sépalas são de formato mais estreito e alongado e tem por finalidade a proteção da flor quando ainda em botão. As sépalas são, na verdade, a camada mais superficial do botão da flor. Se observarmos um botão de orquídea, a primeira parte que veremos é exatamente as sépalas fechadas sobre os demais elementos que compõem a flor. No entanto, ao desabrochar elas são tão bonitas e coloridas quanto as pétalas.

Como dissemos, a flor é composta de três pétalas, sendo duas de formato mais parecido com as sépalas e uma terceira que se diferencia. Esta pétala, localizada na parte inferior da flor é a que se denomina labelo. É mais desenvolvida e normalmente mais colorida que as outras duas pétalas, podendo apresentar cores em degradê e mais pronunciadas, mais vivas, algumas com listras. Normalmente apresentam bordas franzidas, o que acaba por lhe dar ainda mais beleza.

E é esta parte da flor que a natureza caprichou para atrair os insetos para o seu interior e de lá, da parte mais profunda, colher o néctar. Ao sair do interior do labelo o inseto acaba por levar consigo o pólem que contribuirá para a polinização e por consequência a perpetuação da espécie.

Em um outro post comentaremos mais detalhadamente as outras partes da flor da orquídea. Até lá!

Referências bibliográficas: